Entry: O Massacre dos Inocentes na França Thursday, November 19, 2015



Thomas Sowell: "There was a painful irony when France's immediate response to the terrorist attacks in Paris was to close the borders. If they had closed the borders decades ago, they might have avoided this attack."

Pois é...

Coisa abundante aqui no Brasil é gente achando que um país controlar suas fronteiras e selecionar quais imigrantes podem entrar ou não, descartando tipos suspeitos, é puro racismo irracional. O massacre de inocentes na França mostrou que não. Ou por outra: pode até ser racismo, mas com certeza não é irracional.

O massacre de inocentes na França mostrou isso e deve ficar na memória por talvez três ou quatro meses – e olha que estou sendo otimista. Aí, voltará o febeapá habitual, chamando de racista quem exige de seu país que controle suas fronteiras e seja cuidadoso ao escolher quais imigrantes podem entrar e quais não podem. Como se não fosse uma questão de vida ou morte, como se fosse só birra de caipiras reacionários. Os brasileiros, principalmente os que trabalham na mídia, não levam seu próprio país a sério e erram achando que outros povos também não levam, daí os brasileiros acham que tomar precauções quando escolhemos que imigrantes podem ou não entrar num país deve ser um bobo preconceito racista.

Quem leva a sério o país onde nasceu e cresceu (o que, repito, não é o caso dos jornalistas brasileiros) tende a ter outra opinião.

* * * * * * * * * * *

Outra coisa que eu acho fantástico é a miopia ideológica de muitos comentaristas. Comentando o massacre, eles dizem: "Agora, a extrema direita vai tirar proveito disso".

Sim, vai. É claro que vai. Quando um partido comete erros, e os partidos que há muito tempo tem governado a França (não só o socialista) cometeram vários erros na questão da imigração, os partidos adversários tiram proveito disso. Todos os partidos fazem isso. Os socialistas franceses tiraram proveito dos erros de Sarkozy, os democratas americanos tiraram proveito dos erros de Bush, o PT tirou proveito dos erros do PSDB, em todo mundo é assim e assim será por muito tempo, e eu acho ótimo, porque isso é sinal que o país é uma democracia normal e seus partidos fazem o que um partido deve fazer numa democracia normal, ou seja, tiram proveito dos erros de seus adversários.

O que os comentarias lamentam, uma pessoa normal acha normal.

Na verdade, isso nem mereceria um comentário, dizer que um partido se aproveita do erro de um adversário é como uma manchete dizendo que astrônomos tiram fotos de estrelas ou os evangelhos são quatro, ou algo assim. Esses comentaristas não se lembram de mencionar quando é um partido de esquerda tirando proveito dos erros de um partido de direita (ou tido como de direita), quando este está no poder. Eles só se lembram de mencionar isso, em tom de lamento, quando é um partido de direita tirando proveito dos erros de um partido de esquerda.

Isso pouco diz sobre a situação política da França, mas diz muito sobre o estado psicológico desses comentaristas: Para eles, a existência de partidos de direita, em si, é um problema que precisa ser eliminado. Como os nazistas achavam que era preciso eliminar os judeus, como os comunistas acham que é preciso eliminar a burguesia. Não é que esses comentaristas sejam cruéis. O que eles são é idiotas que falam sem pensar. Eles não sabem que gostariam que não houvesse partidos de direita disputando o poder e vigiando os partidos de esquerda, para tirar proveitos dos erros dos partidos de esquerda. Eles não sabem que lá no fundo o que desejam é uma ditadura. Porque democracia onde só existem partidos de uma mesma ideologia é ditadura.

   1 comments

Fábio Barreto
November 20, 2015   01:54 PM PST
 
Na época do 11 de Setembro a França reagiu com aquela conversa pacifista de que "guerra não leva a nada", "é preciso do diálogo", etc. Agora que sentiram o terrorismo islâmico na própria carne, o discurso mudou. Ainda bem!

Leave a Comment:

Name


Homepage (optional)


Comments